Alimentação no inverno

De forma geral, durante o inverno, o organismo gasta mais energia para produção de calor e manutenção da temperatura corporal em torno de 37°C devido à perda de calor interno para o ambiente externo. O resultado desse processo é o aumento da necessidade de alimento, ou seja, aumento da sensação de fome. A fonte de energia usada na manutenção da temperatura corporal é obtida a partir do metabolismo de carboidratos e gorduras. O corpo, na medida do possível, tenta preservar a gordura estocada porque ela atua como isolante térmico. Além disso, os estoques de glicogênio se esgotam mais rapidamente.

Confira algumas dicas da Unipharmus para garantir uma alimentação adequada no inverno:

Sopas: dê preferência àquelas preparadas com alimentos in natura, como legumes (abobrinha, chuchu, tomate, batata), verduras (couve, agrião, alface), grãos e leguminosas (quinoa, arroz, feijões, lentilha, grão-de-bico).

Frutas: é interessante o consumo de frutas da estação, como maçã, morango, maracujá, laranja, entre outras. Tais frutas são fontes de vitaminas antioxidantes e nutrientes imunomoduladores que auxiliam na prevenção de doenças características da época, como gripe comum, por exemplo.

Oleaginosas: (castanha-do-brasil, amêndoa, avelã): as oleaginosas apresentam alto teor de gordura, principalmente, as insaturadas, que trazem benefícios ao organismo, atuando na prevenção de doenças cardiovasculares. Elas podem ser consumidas com frutas, arroz integral e saladas.

Água: muitas pessoas deixam de tomar água no inverno, contudo a água é importante para manter a hidratação do corpo e auxiliar no controle da temperatura corporal.

Especiarias: as especiarias aumentam o metabolismo basal e são usadas para dar mais sabor às preparações. São elas: a pimenta-vermelha, a pimenta-preta, a cúrcuma, o cardomomo e o alecrim.