O poder do azeite na alimentação!

Um produto muito utilizado na alimentação, atualmente, é o azeite de oliva. Isso porque, na culinária, é um tipo de ingrediente que apresenta grandes propriedades sensoriais, além dos benefícios nutricionais. No Brasil, esse alimento é definido como um produto obtido dos frutos da oliveira, sendo excluídos os óleos extraídos por processos de reesterificação ou qualquer mistura com outros óleos. Confira alguns pontos sobre sua composição e benefícios:

História do azeite

A origem do azeite de oliva começa na mitologia, sendo citado em diversos livros sagrados, principalmente, por conta de suas propriedades benéficas, que foram estudadas pelos filósofos gregos. É produzido a partir da azeitona, considerado um alimento antigo, clássico da culinária contemporânea, regular na dieta mediterrânea e, hoje, um ingrediente fundamental na gastronomia brasileira.

Cultivo e procedência

O azeite de oliva é o produto obtido de azeitonas maduras, procedentes de oliveiras sadias, cujo processamento tenha sido feito com frutos frescos para evitar qualquer tratamento que altere a natureza química de seus componentes. A oliveira apresenta variedades com maiores ou menores diferenças fenotípicas e genéticas.

Composição

As diferenças na cor, no teor de óleo, na composição de ácidos graxos e outras propriedades são os principais fatores verificados como características de origem dos países que cultivam as oliveiras. A fração insaponificável do azeite de oliva virgem representa de 1-2% do azeite em massa. Dentre seus componentes, destacam-se os compostos orgânicos voláteis, fenóis, tocoferóis, pigmentos, esteróis, esqualeno, ácidos graxos, entre outros, que são responsáveis por proporcionar sabor, estabilidade e propriedades nutricionais do produto.

Benefícios para a saúde

Os benefícios do azeite de oliva são comprovados pela ciência devido ao seu valor biológico, considerado um alimento funcional. Entre os seus principais benefícios, destaca-se a associação na prevenção de efeitos da obesidade, por ser um anti-inflamatório natural de doenças cardiovasculares porque é rico em ácidos graxos monoinsaturados, como o ácido oleico. Além disso, é considerado um alimento antioxidante, fonte de vitaminas e polifenóis com capacidade em combater os radicais livres, que danificam as células. Dessa maneira, as propriedades do azeite de oliva têm efeito protetor contra uma série de doenças degenerativas e autoimunes.

Como comprar e usar

Um fator importante a levar em consideração para a compra do azeite é o índice de acidez. O tipo extravirgem contém até 0,8% de acidez e é considerado o mais saudável e adequado para consumo, pois não sofre processo de refinamento químico e é prensado a frio, o que mantém suas propriedades funcionais. O azeite virgem é extraído por processos físicos ou mecânicos e apresenta acidez acima de 0,8% até 1,5%, podendo apresentar alterações de cheiro e sabor. O azeite comum é caracterizado por 1,51% a 3% de acidez.

Na culinária, a utilização de azeite é feita em pratos quentes e frios, principalmente, em saladas. Ademais, Ademais, profissionais de beleza indicam sua aplicação direta na pele e cabelos, motivo pelo qual o alimento está presente na composição de alguns cosméticos de beleza!