Probióticos e Prebióticos: definições e aplicações terapêuticas!

O rápido e crescente interesse quanto aos prebióticos e probióticos para a nutrição humana promoveu um aumento de produtos e fórmulas específicos para comercialização. Atualmente, esses compostos são, frequentemente, encontrados em uma variedade de produtos para bebês, crianças e adultos que, por definição, conferem possíveis benefícios à saúde integral. A população está cada vez mais interessada na manutenção do equilíbrio corporal e nos cuidados pessoais, sendo um importante fator para explicar a maior escolha desses produtos e para justificar o seu crescimento nas prescrições por parte dos profissionais especializados.

Probióticos, como definir?

Os probióticos são definidos como micro-organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefício à saúde do organismo. Sua principal ação é recuperar e adequar a permeabilidade da parede intestinal, modular o pH para melhor absorção de nutrientes e auxiliar na produção de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) ‒ que induzem formação e maturação do sistema imune.

Quais suas principais aplicabilidades?

Os probióticos têm influência na redução dos desequilíbrios que ocorrem na microbiota intestinal, como distúrbios digestivos (gastrite, esofagite, constipação intestinal, diarreia, entre outros), alergias em geral, resistência à insulina e obesidade. Todas essas alterações patológicas podem ser manifestadas a partir da desregulação da microbiota, também, conhecida como disbiose intestinal. Além de modular esses efeitos, os probióticos apresentam benefícios para o aumento da absorção de vitaminas do complexo B, que atuam no metabolismo energético; de minerais como cálcio e magnésio para ação de contração e relaxamento dos músculos e fortalecimento do sistema imunológico, assim, auxiliando na prevenção contra infecções e doenças.

Onde encontramos?

Os probióticos podem ser encontrados em alimentos como iogurtes e leites fermentados, contudo, em quantidades reduzidas para atender adequadamente às necessidades individuais. Na farmácia magistral e indústria, existem suplementos de probióticos disponíveis em cápsulas e sachês, contendo espécies e gêneros combinados entre si, sendo os principais e

E os prebióticos, o que são?

Os prebióticos são ingredientes seletivamente fermentados, que resultam em alterações específicas na composição e atividade da microbiota gastrointestinal, com isso, potencializando os benefícios para a saúde humana. Os mais utilizados são os frutanos – inulina e fruto-oligossacarídeos (FOS) – e galacto-oligossacarídeos (GOS).

Sinergia dos probióticos e prebióticos no intestino

A sinergia de probióticos e prebióticos, denominada efeito simbiótico, pode ser direcionada às diferentes regiões-alvo do trato gastrointestinal, aumentando os efeitos moduladores de cada uma delas, pois o estímulo de cepas probióticas conhecidas leva à escolha dos substratos ideais (prebióticos) para fermentação e produção maior de AGCC, promovendo maiores resultados, principalmente, no sistema imune. Os dois compostos podem ser prescritos e utilizados de forma integrada, por meio de sachês, cápsulas ou outras formas manipuladas!